Home Quem Somos Contato Trabalhe Conosco Entrar Cadastre-se
PACOTES NACIONAIS
Viaje pelo Brasil inteiro
INTERNACIONAIS
Conheça o mundo inteiro
ECOTURISMO
O melhor da natureza
PASSEIOS DE UM DIA
Descubra muito mais
Especial Chapada Diamantina-Travessia do Vale do Pati
Compartilhe com seus amigos:



Roteiro de Viagem

A Chapada Diamantina é uma região de serras, situada no centro do Estado brasileiro da Bahia, onde nascem quase todos os rios das bacias do Paraguaçu, do Jacuípe e do Rio de Contas. Essas correntes de águas brotam nos cumes e deslizam pelo relevo em belos regatos, despencam em borbulhantes cachoeiras e formam transparentes piscinas naturais. O parque nacional é administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Travessia do Vale do Pati é considerada por muitos como o trekking mais bonito do Brasil. Para quem tem disposição e gosta de uma boa caminhada este trekking vai dar o gostinho do que é a Chapada Diamantina. Nós nos sentimos pequenos diante da grandeza e beleza das paisagens, a simplicidade da vida dos moradores do Pati nos faz refletir os significados da vida.

Este roteiro é indicado para pessoas que praticam atividade física regularmente, que já tiveram alguma experiência em caminhadas de longo curso e que desejam explorar as mais belas paisagens da Chapada Diamantina com as próprias pernas. As caminhadas são consideradas intensas, pois são repleta de subidas e descidas íngremes, travessias de rios, trechos com pedras soltas e terrenos irregulares. Alguns dias com caminhadas longas, de dia inteiro. Os pernoites durante o trekking no Vale do Pati são feitos em casas de nativos, que oferecem quartos e banheiros coletivos e deliciosas refeições típicas, sempre muito elogiadas. Este roteiro não é indicado para pessoas sedentárias ou inexperientes em longas caminhadas.

Roteiro dia a dia:

1° Dia - 03/01 - LENÇÓIS / VALE DO CAPÃO / CACHOEIRA DA FUMAÇA (11 km).

Saída pela manhã para o Vale do Capão a onde vamos conhecer a famosa trilha da "Cachoeira da Fumaça" com seus impressionantes 380m de queda livre, a segunda maior cachoeira do Brasil, passando pela cidade de Palmeiras. Lanche no local e retorno para o Vale do Capão. Acomodação na Pousada.

  • Pernoite no Vale do Capão.
  • Nível de dificuldade – médio elevado para pessoas com preparo físico.

2° Dia - 04/01 - GERAIS DO VIEIRA / GERAIS DO RIO PRETO / VALE DO PATI (24 Km)

Saída as 06h para nossa maior aventura.

É hora de iniciarmos o trekking mais bonito do Brasil. Vamos caminhar para o Vale do Pati, passando pelos belíssimos Gerais do Vieira, Gerais do Rio Preto e pela "Ruinha", o antigo centro comunitário. Este primeiro dia é o mais puxado e ao final da tarde, chegaremos à casa dos nativos para uma ótima noite, com causos, histórias e gente interessante. Este dia teremos a subida do Bomba, caminhada no Gerais do Viera, subida do Quebra Bunda, Gerais do Rio Pedro, descida íngreme para entrar no Vale do Paty e subida do Ladeirão. Como pode observar pelos nomes, não é fácil, mas nada impossível e mais belo de se percorrer.

  • Pernoite na casa de nativos onde será compartilhada a acomodação e o banheiro, banho é frio, nas casas dos nativos não há eletricidade e muito menos sinal de telefonia. Meia pensão ( café da manhã e jantar).
  • Nível de dificuldade – pesado médio para pessoas com preparo físico.

 3° Dia - 05/01 -CACHOEIRAS DO FUNIS E LAJEADO / MORRO DO CASTELO (12 km)

Após o café, subiremos ao Morro do Castelo por uma trilha íngreme e de escalaminhada. Atravessaremos uma gruta que corta o morro e subiremos nos mirantes, que nos darão uma visão de parte do nosso percurso a ser feito nos próximos dias. Voltamos para o rio do Funis onde iremos caminhar para a Cachoeira do Funis e do Lajeado, ambas com um delicioso poço para banho. Voltaremos durante o entardecer para saborear a deliciosa comida de Dona Lé e descansar o corpo para o dia seguinte.

  • Pernoite na casa de nativos onde será compartilhada a acomodação e o banheiro, banho é frio, nas casas dos nativos não há eletricidade e muito menos sinal de telefonia. Meia pensão ( café da manhã e jantar).
  • Nível de dificuldade – médio para pessoas com preparo físico.

4º. Dia – 06/01 -CACHOEIRÃO POR CIMA. (18 Km)

Após o café da manhã, iniciaremos a caminhada até os Gerais do Rio Preto, Vale do Gavião e chegarmos ao Cachoeirão por cima. Lanche no Local. Voltaremos para dentro do Vale e seguiremos para casa Dona Léa, para jantar e pernoite.

  • Pernoite na casa de nativos onde será compartilhada a acomodação e o banheiro, banho é frio, nas casas dos nativos não há eletricidade e muito menos sinal de telefonia. Meia pensão ( café da manhã e jantar).
  • Nível de dificuldade – médio intenso para pessoas com preparo físico.

5° Dia- 07/01 -VALE DO Pati. (7km)

Hoje é o dia mais fácil do nosso trekking. Poderemos acordar mais tarde e, após o café da manhã seguiremos entro do Vale do Pati. No caminho, passaremos por rios e teremos 2 paradas para banho deliciosos e refrescantes. Chegaremos à casa da dona Eduardo. Jantar e pernoite.

  • Pernoite na casa de nativos onde será compartilhada a acomodação e o banheiro, banho é frio, nas casas dos nativos não há eletricidade e muito menos sinal de telefonia. Meia pensão ( café da manhã e jantar).
  • Nível de dificuldade – leve para pessoas com preparo físico.

6° Dia- 08/01 -VALE DO PATI / ANDARAÍ (18 km)

Dia de acordarmos bem cedo e começamos a caminhar para cumprirmos nossa última etapa do trekking pelo Vale do Pati. Faremos uma subida pela Ladeira do Império e passaremos por antigos campos de mineração, de onde foram tirados diamantes, antes da região ser transformada em Parque Nacional. Chegada em Andaraí por volta das 14hrs. Hospedagem na Pousada Solar da Serra em Andaraí. http://pousadasolardaserra.com.br/nossa-estrutura.php

  • Nível de dificuldade – médio elevado para pessoas com preparo físico.

7º.dia – 09/01 - ANDARAÍ /CACHOEIRA DO  BOCORIO E TRES BARRAS (7 km )

Saída após o café da manha para Andaraí, onde se encontra estas duas belas cachoeiras. Impossível ficar indiferente à beleza destas duas cascatas. O trajeto até elas, já coloca o visitante numa sintonia especial, em meio á primazia da Chapada Diamantina. Cachoeira do Bocório e Cachoeira das Três Barras se localizam no Rio Gafanhoto. A maior parte do trajeto é feito pelo leito do rio, com varias paradas para curtir as quedas d’água e o visual da cidade de Andaraí. Ótimo local para passar o dia. Levar lanche de trilha (não incluso) Retorno no final da tarde. Jantar (não incluso) e pernoite.

  • Nível de dificuldade – leve intenso para pessoas com preparo físico.

8º.DIA – 10/01 - ANDARAÍ  / SALVADOR

Saída às 5h da pousada para embarque em ônibus de linha para Salvador. Chegada em Salvador as 12h30. Transfer para o aeroporto de Salvador.

*. O ROTEIRO PODERÁ SER ALTERADO DE ACORDO COM CONDIÇÕES CLIMÁTICAS E/OU POR MOTIVOS ALHEIOS A NOSSA VONTADE. *

Inclui:

  • Transfer de Lençois para Vale do Capão.
  •  1 noite Hospedagem com café da manhã no Capão.
  • Transfer para o inicio da trilha. Subida do Bomba.
  • Mulas para as Mochilas na travessia.
  • 4 pernoites em casa de Nativos com meia pensão
  • 2 noites de Hospedagem em Andaraí – Pousada Solar da Serra
  • Todos os passeios mencionados
  • Passagem rodoviária para Salvador.
  • Transporte da Rodoviária de Salvador para o Aeroporto.
  • Guia local
  • Taxas dos parques
  • Guias Keep Company de Ecoturismo
  • Seguro Viagem

Não inclui

  • Passagem aérea Origem / Salvador / Origem – Se precisarem de para este serviço é só solicitar
  • Transfer in / out em Salvador -  Se precisar de ajuda para este serviço é so solicitar
  • Ticket da Real Expresso Salvador / Lençóis -  Se precisar de ajuda para este serviço é so solicitar 
  • Passagem aérea Salvador / Lençóis / Salvador
  • Bebidas
  • Refeições não mencionadas como inclusas
  • Lanches de trilha
    Despesas de caráter pessoal

O que levar :

  • Mochila cargueira de no mínimo 40 litros
  • Mochila de ataque 20 litros
  • Bota ou tênis de caminhada com solado aderente e pré-amaciado
  • 1 par de chinelo / papete / crocs
  • 1 calça ou bermuda de lycra(opcional)
  • 1 calça de trekking
  • 1 bermuda / shorts
  • 1 blusa tipo fleece
  • 3 ou mais meias confortáveis para caminhada
  • Roupas de banho - banhos de rio ou cachoeira todos os dias
  • Headlamp (lanterna de cabeça) ou de mão com pilhas reservas
  • Capa de chuva ou Anorak - corta vento e impermeável
  • Óculos escuros, boné ou chapéu.
  • Protetor solar para rosto e lábios
  • 1 Cantil
  • Repelente
  • Câmera fotográfica
  • Bastão de caminhada (opcional)
  • Medicamentos particulares
  • Produtos para higiene pessoal em pequenas quantidades para a travessia
  • Produtos para o lanche de trilha como: frutas secas, castanhas, pães, queijos que não necessitam serem refrigerados, salame, tudo que seja leve e que não necessite de refrigeração.

* Não levar malas de rodinha e bagagem excessiva

Atividades envolvidas: Caminhada de longo curso

INFORMAÇÕES IMPORTANTES 

Descrição prévia do local: 

Clima – semiárido e tropical de altitude, com média anual variando de 15ºC a 30ºC. 

Relevo – Vales estreitos e profundos, serras, planaltos e altitude máxima de 1.500m (alto do Morro do Castelo).

Regime de chuvas – Índice pluviométrico médio de 220 mm anualmente, com longas estiagens e média da umidade relativa do ar em 40%.

Vegetação – Floresta Pluvial Submontana até 500 metros de altitude / Floresta Montana de 500 a 1.500 metros de altitude / Floresta Pluvial Alto-montana até 1.500 metros de altitude / Campo de Altitude e Campo Rupestre entre 800 e 1.500 metros de altitude/ Caatinga e Cerrado entre 300 e 800 metros de altitude. 

Fauna – sagüi, macaco-prego, barbado, muriqui, raposa, guaxinim, papa-mel, suçuarana, jaguatirica, onça preta e pintada, gato-maracajá, quati, caxinguelê, cutia, paca, tamanduá-mirim, queixada, tatu, pica-paus, gaviões, canário da terra, melro, pintassilgo, coleiro, trinca-ferro, pichochó, tiê-sangue, tizil, tico-tico, bem-te-vi, curió, rolinha, currupião, cancão-de-fogo (são cerca de 350 espécies de pássaros catalogados), sapo-intanha, perereca-masurpial, perereca-verde, sapo-martelo, pererequinha, sapo-boi (diversas espécies de batráquios), teiú, cobra-cipó, jararacussu, jararaca, coral-verdadeira, coral-falsa, caninana, cobra-verde, cobra-preta, jibóia, sucuri, cágados e jabutis. Além de uma infinidade de insetos.

Público específico: Praticantes de Trekking, esportistas e amantes da natureza.

Acomodação 

Pousada e casas de nativos da região

Equipamentos

Cordas de segurança para travessias de pontos de risco, rádios de comunicação entre a equipe, celulares (quando houver sinal) e kit de primeiros-socorros.

Experiência prévia ou pré-requisitos para realizar a atividade

Já ter praticado outras caminhadas de longa duração.

Condicionamento físico necessário

Praticante de atividade física aeróbica regular.

Restrições médicas

Pessoas com problemas crônicos no joelho e pessoas não habituadas a esforço físico. Pessoas alérgicas a picadas de insetos deverão ter cuidado, sempre utilizar repelente e levar remédio antialérgico pessoal. Pessoas com problemas cardíacos deverão ter autorização do médico responsável e portar os medicamentos necessários para a prática de exercícios físicos.

Disponibilidade de atendimento de emergência

O Parque Nacional da Chapada Diamantina conta com uma Santa Casa de Misericórdia em Andaraí e o Posto de Saúde do Guiné (apenas atendimento de emergência), para a remoção é utilizado a Associação de Moradores do Vale do Paty. 

Existência de regras de visitação

Todas as normas de visitação estipuladas pelo Parque Nacional da Chapada Diamantina são repassadas pelo guia no começo do roteiro.

Práticas de conduta consciente em ambientes naturais

Antes do início da caminhada no primeiro dia, o grupo recebe informações sobre o modo de se comportar na trilha e todo o lixo gerado pelos participantes é retirado do parque e retorna para a cidade de origem.

Grau de dificuldade

Radical – Trilha aberta, com subidas e descidas íngremes, com trechos em rochas escorregadios. Travessia em montanha com trechos de “escalaminhada”. 

Acesso a eletricidade

Sim. Nas casas de nativos tem somente energia solar para uso nas necessidades básicas domésticas.

Sinal de telefone celular

Não.

Outros

A cidade de Palmeiras possui posto de saúde e Andaraí conta com uma Santa Casa. As casas dos moradores durante o trekking, não possuem luz elétrica e os pernoites realizados em quartos coletivos. O trekking no Vale do Paty é pensado e realizado visando à segurança e satisfação dos passageiros. A experiência e conhecimento da equipe de guias nas trilhas percorridas durante o trekking minimizam eventuais riscos. Todavia, em caso de necessidade o resgate será feito por guias locais qualificados com a ajuda do Corpo de Bombeiros da cidade de Lençóis. Resgates, quando necessários, serão solicitados a cidade de Salvador e podem demorar até 24 horas. Nossa equipe de guias para o trekking do Paty não possui telefone via satélite e não há outro meio de comunicação telefônica dentro do Vale.

 Valor por pessoa sem aéreo: R$ 2.665,00 em acomodação compartilhada.

 


Fotos do pacote
Compartilhe com seus amigos:



Tipo de Experiência





|
Montanhas
Cachoeiras
Patrimônio Natural
Grutas
Naturez


Fotos do pacote
Compartilhe com seus amigos:



Preços

03/01/2018 »  - SOLICITAR RESERVA
Compartilhe com seus amigos:



O que levar

Comentários do pacote
Incluir comentário
Nenhum comentário encontrado !
Mais informações
Formas de pagamento
Condições gerais de contratação
Dúvidas frequentes
Trabalhe conosco
Últimos vídeos
Viagem para Solteiros - De bem com a vida
Viagem para Solteiros - TVE Jundiaí
» Veja mais vídeos
Cadastro
Cadastre-se aqui para receber nossas promoções e novidades. Fique por dentro
Precisa de ajuda?
Nós teremos o mais prazer em te ajudar. Nossa equipe esta sempre pronta para te atender.
2155.1100
98661.0837
19 99538.8059
contato@viagemparasolteiros.com.br